A fuga dos comunas no Chrysler de Salazar

By  |  0 Comments

Em visita ao Museu do Caramulo, onde se encontra uma grande exposição de automóveis antigos mas também muita história de Portugal. Já foi há uns bons anos que fui pela última vez ao Museu. Foi engraçado rever todos aqueles automóveis coleccionados pela Família Lacerda.


Numa tarde bem passada, encontro um grande Chrysler que remete para a história de Portugal. Chamou-me a atenção por ser um automóvel que foi utilizado durante uma fuga ao Forte de Caxias protagonizada por 8 comunistas. Dizem os arquivos que o carro blindado furou tudo o que havia pela frente, arrombando os portões principais e resistindo a tiros de espingardas e metralhadoras. Os comunistas conseguiram mesmo fugir, prometendo posteriormente continuar na luta contra a dita ditadura fascista de António Oliveira Salazar. Chamaram a esta fuga “A Heróica Fuga de Caxias”, onde foi utilizado o então Chrysler que segundo rumores havia sido oferecido por Hitler. 
 
Entre muitas teorias em relação ao tema, muito fica por saber em detalhe sobre o desenvolvimento desta acção de fuga, uma vez que se fala em suborno da segurança e da benevolência da própria PIDE. Afinal, esta era uma fuga impossível. 
 
Fica aqui um pedaço de história e a sugestão para uma visita ao Museu que nos leva a tantas descobertas. Um espaço interessante que prova que um carro não é apenas um carro.
 
 

O Famoso “Chrysler Imperial”

 

Adquirido em Outubro de 1969 pelo Museu do Caramulo, tem actualmente quase 30 quilómetros no odómetro. Equipado com motor V8 Flathead, de 5,3 litros de capacidade com 140 cavalos de potência e caixa de três velocidades. 2650 quilogramas de estrutura resistente. Velocidade máxima de apenas 130 Km/h.

 
 
Gustavo Brás
 
#quadraturadasé

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.