Almeida Henriques: um Presidente que dá razão ao PS

By  |  0 Comments

Estive na Assembleia Municipal de Viseu no anterior mandato autárquico. Sei bem o que lá se passava, as propostas que o PS fazia e as reacções e consequências que daí advinham.

Dizem que é possível servir os povos tanto na governação, como na oposição. Ora, analisando os primeiros meses de mandato de Almeida Henriques e os últimos anos de oposição do PS, podemos dizer que o PS fez muito bem o seu trabalho, com resultados e reconhecimento.

É que Almeida Henriques trouxe uma nova forma de executar e até de auscultar os viseenses. Trouxe a governação camarária para os dias de hoje e a política para o nosso tempo. Basta pegar em muito do que era afirmado por Fernando Ruas, e até contrapor o seu “orgulhosamente sós” ao lado do recente “Viseu Cidade-Região”.

Mas, no meio disto tudo, basta pegar em muito do que o PS propôs ao longo dos anos e comparar com o que Almeida Henriques fez em poucos meses e perspectiva para os próximos. Daqui concluímos que Almeida Henriques abriu a actuação da Câmara Municipal às ideias do PS. Pelo menos, as medidas estão a dirigir-se para os mesmos focos. O que dirão os deputados municipais do PSD agora?

O Mercado 2 de Maio, por exemplo, sempre foi central para o PS, englobado numa estratégia de revitalização do centro histórico, onde se inserem também as questões do estacionamento e das actividades comerciais. Bem me lembro das vezes que o PS insistiu na urgência da sua revitalização e a resposta que recebia era sempre ligada à “assinatura” do arquitecto, numa demonstração de total incapacidade para olhar para o Mercado como fundamental.

Destaco ainda outros exemplos como o papel central do Centro Histórico, o Mercado Municipal, o Gabinete do Investidor, o Conselho Municipal de Juventude e o Orçamento Participativo.

Estão aqui ideias recentes e outras que constituem lutas de anos do PS em Viseu. Nem tudo isto será concretizado da forma que o PS propôs. E muitas outras não serão seguidas, bem sei. Mas já é um bom primeiro passo.

Concluindo, numa linha de actuação diferente da anterior, e no sentido de dar uma nova imagem à gestão camarária, Almeida Henriques usou uma solução simples: dar razão ao PS e pegar nas suas propostas. Não posso deixar de ficar contente com esse facto, mesmo que ainda em poucos assuntos. De nada, Presidente.

José Pedro Gomes

(publicado na edição de 2 de Maio do Jornal do Centro)

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.