Depois da “Viseu Marca”, “Viseu a marcar passo”

By  |  0 Comments

“A Bloom Consulting, uma consultora especializada na análise e desenvolvimento de estratégias de marca, preparou uma lista dos 20 melhores municípios portugueses para viver, visitar e desenvolver negócio.” (Observador)

Essa lista, o Bloom Consulting Portugal City Brand Ranking © destina-se ao público em geral, interessado em Política, Reputação, Economia, Cidadania e Urbanismo, sejam eles, governos, académicos, pertençam à indústria financeira, arquitectura, imobiliária, marketing ou, simplesmente a quem o ache interessante.

O Bloom Consulting Portugal City Brand Ranking © nasceu da interrogação: porque são alguns municípios mais atractivos do que os outros? Desta questão resultam dois objectivos essenciais: o de avaliar o impacto das estratégias políticas, de urbanismo e de promoção de cada município e o de identificar as potencialidades e fragilidades de todos os municípios portugueses, nas áreas do negócio, investimento, talento e qualidade de vida.

A diferença para outros estudos ligados a este tema tem a ver com o facto de, neste caso, ser usada uma metodologia inovadora que incorpora um número elevado de variáveis objectivas e relevantes, em vez de estudos de opinião.

É impossível não olhar para Viseu e para a sua pontuação neste ranking (15º no top nacional).
Nomeadamente, quando o que está em causa são 3 dimensões: negócios / investimento (12º lugar), visitar / turismo (25º lugar) e viver / talento (8º lugar).

Como já afirmei num artigo que escrevi há algum tempo, o actual executivo camarário liderado por Almeida Henriques trouxe uma nova forma de executar e até de auscultar os viseenses. E trouxe inclusivamente uma visão para Viseu a 10 anos, com ideias e objectivos estabelecidos. Tenho portanto a certeza que terá em conta estes indicadores, podendo influenciar a sua acção. Porque não podemos só valorizá-los, quando eles nos valorizam a nós.

3 coisas poderão surgir no seu pensamento:
– Somos a melhor cidade para trabalhar, mas sem oportunidades para o efeito.
– Somos a melhor cidade para visitar, mas com poucos que o queiram verdadeiramente fazer.
– Somos a melhor cidade para viver, mas realmente sem a ser.

Infelizmente, não fui eu que o disse.
Esperemos só que num próximo estudo, não seja a água a deixar de ser “de primeira”.

José Pedro Gomes