Mais postos de trabalho

By  |  0 Comments

As últimas novidades na cidade têm dado sinais de esperança e optimismo. “Mais postos de trabalho” é o que todos queremos ouvir.

Todos sabemos que uma das fraquezas de Viseu é a empregabilidade, situação que condiciona a própria dinâmica comercial do concelho. Por um lado existe a população jovem sem dinheiro para comprar, por outro lado, existem os comerciantes desesperados por rendimentos. Em cidades que dependem muito dos serviços, esta situação pode ser critica. De todo o modo, este é um problema que atinge a maioria do país e não devemos individualizar concelho x ou concelho y. Hoje em dia, quem procura trabalho tem que se focar obrigatoriamente em 2 distritos, Porto e Lisboa. Não generalizando, quem procura trabalho deve preparar-se para um futuro incerto, sem pôr em causa uma possível saída da sua zona de conforto. E que zona de conforto essa…se for Viseu, a cidade que realmente oferece condições inigualáveis de fazer vida e construir um futuro bom.

Sem dúvida que ver empresas a surgir e outras a crescer no Distrito, dá mais perspectivas de termos a médio prazo uma população menos envelhecida e mais activa. É urgente a atenção sobre os riscos associados à fuga de jovens e aplicar os esforços de toda a comunidade, através de instituições públicas e privadas, na área da empregabilidade e empreendedorismo, assegurando apoio a quem vê em Viseu uma oportunidade de vida.

Na minha opinião, o executivo actual da Câmara Municipal de Viseu já começou a dar os primeiros passos. Alguns acordos celebrados no mandato corrente abrem uma porta de confiança para o futuro. A IBM é um caso de sucesso. Devemos dar as boas-vindas a projectos destes. Fala-se muito da IBM por ser uma grande empresa multinacional (que é!) mas felizmente há mais bons casos de sucesso empresariais.

Pessoalmente, acredito sempre nas potencialidades da cidade, mas acredito ainda mais nas pessoas que nela vivem. Não sou uma pessoa que me deixe influenciar por frases “Viseu, cidade com melhor qualidade de vida”, e gosto muito de ver mais pessoas nas ruas de Viseu, mais lojas a abrir, mais empresas a surgir no concelho ou no distrito, mais acontecimentos. Se algum dia Viseu perder a fama da sua “qualidade de vida” não me importo, desde que sejam mantidos e melhorados os índices de empregabilidade.

Gustavo Brás