Um turista numa cidade com qualidade

By  |  0 Comments

Nos últimos anos, Viseu tem assistido a um aumento significativo de turistas nas ruas da cidade. Quer dizer que o esforço que tem sido feito no sentido de promover o concelho tem sortido algum efeito. Julgo não ser possível aumentar muito mais o fluxo de visitantes, mas as evidências actuais já são satisfatórias. Assumo a minha surpresa com o aumento de turistas espanhóis, por exemplo. Não confirmo porque não tenho dados, mas dizem que muito se deve a uma entrada de participação de um grupo empresarial espanhol na Casa da Ínsua, que por sua vez promove o destino Viseu e consegue atrair a visita de milhares de turistas vindos de Espanha.

Não são só os Espanhóis que vem à descoberta da nossa terra e são também muitos os turistas nacionais que procuram conhecer novos destinos e Viseu tem-se afirmado como um dos mais apetecíveis. É verdade que a marca “cidade com mais qualidade de vida em Portugal” ajuda muito à projecção e por isso também desperta a curiosidade: mas afinal o que tem Viseu?. Bem, eu prefiro perguntar: “o que é que Viseu não tem”? É que a dificuldade de encontrar algo que a cidade não tenha é muito elevada (não vale dizer que não tem praia!), e posso sempre dar uma resposta bastante mais simplificada e curta. Quando me perguntam digo: “em Viseu não falta nada…praia só em Mangualde!”.

Bom, decidi deixar um roteiro da cidade para os turistas :

Estacione o carro, vamos a pé!

Vamos sentir a cidade…com as visitas obrigatórias durante a parte da manhã. Comecemos com um pouco de natureza em pleno centro da cidade no Parque Aquilino Ribeiro. Depois vamos ao Rossio onde podemos encontrar a Igreja do Carmo e o Jardim das Mães em lados opostos. Seguimos pelas movimentadas ruas, Rua Formosa e Rua Direita, subimos em direcção à zona antiga da cidade para a Praça D. Duarte e Sé Catedral. A meio deste caminho pergunte onde é a Pastelaria Amaral e prove a doçaria da região. Faça esse desvio porque vale a pena.
Chegando à Sé Catedral aproveite para visitar também o Museu Grão Vasco.

A fome aperta e não precisa de sair da zona da Sé. É lá que encontra o restaurante tradicional “O Cortiço”. O café fica para depois, na esplanada do Irish Bar.

Com força? Prosseguindo, vamos ao encontro da natureza…vamos ao Parque do Fontelo!

Agora sim, estamos cansados de tanto caminhar pelas ruas da cidade. Vamos escolher já o Hotel. Há mais, mas dou 4 opções: Pousada de Viseu, Hotel Grão Vasco, Hotel Palácio dos Melos ou Hotel Montebelo um pouco mais afastado do centro de Viseu. Aqui é consigo, mas qualquer deles é muito bom. Faça o check-in, descanse um pouco e vamos continuar. Está farto de andar a pé. Sem sair do centro da cidade, vamos pegar no carro novamente.

Provavelmente já ouviu falar no Palácio do Gelo. Se gostar de ir a centros comerciais vá até lá. Se lá for, aproveite para se divertir na Pista do Gelo e no Bar do Gelo, o único bar do gelo em Portugal revestido completamente por gelo. Imagine-se dentro de um cubo de gelo. Se entender não ir para sítios fechados e continuar a dar a volta pela cidade também pode fazê-lo. Um GPS pode dar jeito neste caso. 3 sugestões para visita: Cava de Viriato, Solar do Vinho do Dão e Museu do Quartzo.

Daqui a pouco dá o pôr-do-sol, mas ainda há tempo para um petisco. Vá até à Taberna da Milinha!

De volta ao Hotel, prepare-se porque a noite é longa…dorme depois!

Vamos jantar e a escolha é sua. Restaurantes não faltam e neste campo existe muita qualidade, mas sem sair do centro recomendo 4 que a meu ver são diferentes no estilo e na cozinha: Maria Xica, Pensão do Rossio, Muralha da Sé e Cacimbo.

Cultura não falta. Veja a programação do Teatro Viriato. Pode ser que encontre alguma peça ou espectáculo do seu agrado.

A seguir, vamos beber um copo e sentir a noite de Viseu no Syrah, ou se preferir na zona da Sé pode voltar ao Irish Bar ou optar pelo bar Casa da Boneca. Neste campo Viseu está muito bem servido e tem vários polos, por exemplo, em zonas opostas da cidade temos o Vinyl e o 4You. Está entusiasmado com o divertimento nocturno desta cidade e não quer ouvir falar em dormir? Vá até ao Factor C.

Não satisfeito? Fique mais uns dias para conhecer o resto da cidade. Não posso dizer tudo.

Gustavo Brás